Como criar um personagem?

Decida em qual gênero literário seu personagem estará. A história é de fantasia, ação, comedia, etc.?

Responda as questões a seguir: Qual o propósito do personagem na história? Por que esse personagem é essencial para a história?

Decida qual o propósito do personagem. Você está criando um personagem principal ou um coadjuvante? Um objeto de afeição ou um inimigo odiado do personagem principal? Decidir com antecedência qual o papel do seu personagem na história facilita a criação de uma personalidade para esse papel.

Dê algumas características básicas ao seu personagem. Esse será o esqueleto da personalidade do seu personagem. Como essa pessoa é? Quantos anos ela tem? De onde ela veio e como foi criada? Quais as coisas de que ela gosta? E as de que não gosta? Pense no seu personagem como alguém que você acabou de encontrar e está tentando conhecer melhor. Essas perguntas não precisam ser muito pessoais ou muito profundas. Afinal de contas, vocês acabaram de se conhecer! Além disso, mesmo que você não esteja fazendo uma história em quadrinhos, se você tem alguma habilidade com desenho, desenhar o personagem ajuda você a visualizá-lo ainda mais. Se você não cofia em suas habilidades de desenho, peça a um amigo habilidoso para ajudar você

Mergulhe ainda mais no passado do seu personagem. O que o fez virar quem ele é hoje? Existe algum segredo escondido que o personagem sente que precisa esconder? O personagem nasceu em circunstâncias extraordinárias ou teve uma infância normal? Crie uma biografia para ele e seja tão detalhista quanto quiser. Além disso, não hesite em adicionar experiências ao personagem, mesmo que você já esteja escrevendo a história. Você pode acabar descobrindo que, para o seu personagem reagir da forma como você quer que ele reaja em uma determinada situação, algo deve ter acontecido a ele no passado para ativar essa reação. Não há problemas em modificar a personalidade do personagem para encaixá-lo na história. Apenas se certifique de voltar e mudar qualquer coisa que não faça sentido com a mudança da personalidade.

Deixe que o personagem cresça e se desenvolva à medida em que a história progride. Todos os eventos na história aumentam as experiências e memórias do seu personagem e terão efeito nos pensamentos, ações e atitudes dele. Por exemplo, se você tem um personagem muito solitário e oprimido que recebe um brilhante instante de gentileza humana, a atitude dele irá mudar, mesmo que temporariamente.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *